22 01 2021

E-mail marketing: uma estratégia capaz de impulsionar suas vendas!

E-mail marketing: uma estratégia capaz de impulsionar suas vendas!

Quando as estratégias de marketing digital são bem planejadas e executadas você consegue perceber maravilhas nos resultados para a sua empresa. Entre as estratégias conhecidas e estudadas, está o e-mail marketing. Uma estratégia baseada no disparo de e-mails para um determinado público.

Durante muito tempo os e-mails eram vistos como algo ruim e invasivo, mas com o avanço da automação tornou-se possível entregar o conteúdo certo para o público certo sem causar desconforto. Hoje, o e-mail marketing se tornou um dos recursos mais usados no planejamento estratégico de marketing.

Mas para que essa prática traga resultados você não pode deixar de lado as boas práticas dessa modalidade, que é muito mais do que apenas mandar e-mails. É preciso um bom planejamento agregado a um bom entendimento de público, além de desenvolver habilidades para produzir conteúdos que sejam instigantes e entreguem uma mensagem com aspecto personalizado.

Se você tem interesse em saber mais sobre o e-mail marketing e quer aprender como desenvolver um planejamento seguro e eficiente, continue com a gente!

Por que usar o e-mail marketing?

É importante entender que o e-mail marketing é uma estratégia de criação e manutenção da comunicação entre empresa e clientes (e possíveis clientes), ele não deve ser resumido a “enviar propaganda por email”.

A prática do e-mail marketing é uma das mais consistentes quando falamos de estratégias de marketing digital. Praticamente todas as empresas utilizam essa estratégia em algum nível.

Isso porque o e-mail oferece um grande alcance, com mais de 2,9 bilhões de usuários, e melhor ainda, um alcance previsível. Fazer posts em redes sociais lhe deixa à mercê dos algoritmos, que determinam para quem a mensagem é relevante, ou seja, nem todos os usuários recebem a mensagem. Com o e-mail marketing, todos aqueles para quem você mandar o email irão receber (considerando que tudo saia conforme o planejado e não haja nenhum problema técnico).

Essa comunicação é feita a partir de segmentações dos contatos e o objetivo da estratégia. O e-mail é uma plataforma muito versátil e permite diversos formatos de conteúdo, mas em geral, as estratégias utilizam dois formatos principais, são eles: a newsletter e o fluxo de nutrição.

O primeiro é um e-mail informativo, normalmente usado com o objetivo de manter a relação com o cliente para que ele não se esqueça da marca, enquanto o segundo tem por objetivo nutrir leads para que eles avancem dentro do funil de vendas. Para isso são desenvolvidas sequências de e-mails com início e fim, chamando para alguma ação.

Objetivos e estratégias de marketing para o seu e-mail marketing

Como já dissemos aqui, o tipo de conteúdo que você vai produzir depende muito do objetivo e da estratégia de marketing da sua empresa.

A seguir, separamos algumas estratégias muito utilizadas no e-mail marketing que você pode adaptar para o seu negócio:

Vendas

O e-mail marketing não serve só para ações promocionais e comerciais, mas se o seu objetivo for vender mais, especialmente em datas comemorativas, o e-mail marketing é uma forma eficiente e rápida de fazer isso.

Você com certeza já recebeu e-mails com ofertas e promoções e se interessou pelo o que viu; a mensagem é chamativa e de fácil assimilação. Além disso, já é possível realizar transações com apenas um clique a partir do e-mail, o que facilita muito a ação do comprador.

Nutrição de leads

Nós já falamos que a nutrição de leads é um dos principais objetivos dentro das estratégias de marketing digital, ela é responsável por fazer com que o lead passe pelas fases do funil de vendas e se aproxime, cada vez mais, de se tornar um cliente.

Uma das principais maneiras de fazer isso é educando seus possíveis clientes. Você pode enviar mensagens personalizadas no momento certo, criando conteúdos que expliquem problemas e apresente soluções para os seus leads.

Relacionamento com clientes

Depois que você nutriu e engajou os leads e eles finalmente finalizaram o processo de compra, você precisa entender que o relacionamento não pode parar aí. A satisfação com a compra precisa ser sempre lembrada, a sua marca precisa sempre ser lembrada.

O ideal é produzir conteúdos relevantes e divulgar pelo e-mail usando newsletter, por exemplo. Aqueles descontos e promoções também são muito bem vindos.

Quais são as métricas para ficar de olho?

Assim como todas as outras plataformas de marketing digital, o e-mail marketing possui métricas que facilitam muito o nosso dia a dia.

E como tudo gira em torno dos objetivos da estratégia, as métricas que você vai acompanhar também devem ser definidas a partir deles, elas que irão lhe dizer se a estratégia adotada está funcionando ou não, e o que deve ser alterado.

Existem métricas que são, de certa forma, universais; que se aplicam a quase todos os objetivos e estratégias. A primeira delas é a taxa de recebimento. Ela é importante porque indica para quantos contatos da sua lista o e-mail foi entregue, e pode denunciar endereços de e-mails falsos ou inexistentes que estejam listados.

Com a taxa de abertura você pode conferir quantos usuários de fato abriram o e-mail que você mandou. Ainda, temos as taxas de cliques e conversões, que anunciam quantos usuários clicaram no CTA do seu e-mail e quantos leads completaram a compra, se tornando clientes.

Por fim, existe também a métrica de inscrições e cancelamentos, importante para descobrir quantos novos leads você conseguiu e quantos leads você perdeu com os cancelamentos.

Boas práticas no e-mail marketing

Ainda que o conteúdo possa ser diverso e esteja aberto para a sua criatividade, existem algumas práticas que não devem ser ignoradas na hora de formatar um e-mail. Confira a seguir algumas dicas:

Nunca compre listas de e-mails

A regra número um para evitar rejeições e preservar a imagem da sua marca é nunca comprar listas de e-mails. O certo é que os usuários entreguem seus endereços de e-mails de forma voluntária e consciente.

Ninguém quer ter a caixa de entrada inundada com e-mails de uma empresa com a qual não teve qualquer contato.

Isso, além de levar os usuários a retirar os endereços da sua lista e por consequência elevar as taxas de cancelamento, irrita o possível cliente, criando uma imagem ruim da sua marca.

Use uma linguagem pessoal

Lembre-se que você está se comunicando de forma pessoal, portanto a linguagem deve ser personalizada, a fim de se conectar com o usuário.

Você pode usar variáveis como o nome, a empresa, o cargo ou a cidade do lead. Essas informações devem ser coletadas na hora da inscrição do possível cliente conforme a estratégia desenvolvida. As ferramentas de disparo do e-mail marketing permitem que com essas variáveis você construa e-mails mais personalizados.

Mas o principal é a escrita. A escrita deve ser a mais humanizada possível, por isso, evite usar termos muito complexos e formais. No final das contas, você está conversando com a sua persona (que você com certeza definiu antes de qualquer coisa, certo?), você precisa tocar na dor dela e então demonstrar empatia.

Escaneabilidade

O corpo do e-mail precisa ser escaneável, assim como qualquer outro conteúdo. Isso significa que a leitura deve ser dinâmica e chamativa.

Estamos vivendo a era da economia da atenção, os usuários só mantém a atenção em determinado conteúdo, principalmente a leitura, por uma quantidade de tempo. Então é importante que eles encontrem com facilidade aquilo que procuram. Assim, eles irão avaliar de maneira rápida se o conteúdo é interessante para eles ou não.

CTA

O ‘call to action’ no e-mail deve ser feito de forma direta e visível, ao contrário dos conteúdos de blogposts, onde o CTA é sutil e natural.

Portanto, recomenda-se que o CTA esteja em negrito e centralizado, com uma chamada clara para a ação, como por exemplo: “baixe o e-book”, “leia o texto completo”, “clique e confira as peças da promoção”.

Periodicidade é fundamental

Já diz o ditado: “quem não é visto, não é lembrado”. É óbvio que você deve estar sempre presente na vida do cliente, mas não existe uma fórmula mágica para isso, você deve descobrir periodicidade correta para cada tipo de conteúdo, aprendendo a entregar o conteúdo certo na hora certa.

Isso tem muito a ver com as fases do funil de vendas, então é importante estar sempre atento a ele.

Cuidado, exagerar na quantidade de disparos de e-mails pode fazer com que o lead se sinta sufocado e irritado.

Agora que já temos o conhecimento básico sobre o e-mail marketing, está na hora de você dar os próximos passos e desenvolver uma estratégia personalizada para a sua empresa.

Você deve estabelecer um plano de ação que converse com os objetivos e as necessidades da sua marca. Para isso, vale a pena relembrar as etapas: defina sua persona, defina um objetivo, determine qual o tipo de conteúdo e qual a periodicidade do envio, acompanhe as métricas corretas.

Fique por dentro também das melhores práticas e mudanças no mercado que podem te auxiliar na hora de criar um plano estratégico de marketing digital, acompanhe o nosso blog e instagram e não perca nenhuma atualização.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Quer tirar suas dúvidas?

Inscreva-se para receber novidades